terça-feira, 2 de agosto de 2016

Ceagesp tem feira de pescados de terça à sábado


Veja quais peixes e frutos do mar estão em conta neste mês de agosto. Além do ótimo sabor, o consumo de peixes faz bem à saúde, e afeira faz bem ao bolso do consumidor.

              Imagem inline 1

Chegou agosto e com ele as recomendações da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo dos melhores peixes para compra e consumo nesse mês, acompanhados de algumas curiosidades sobre as espécies.

O bagre é a espécie com maior incidência em praias, rios, lagos e manguezais do Brasil. Esse peixe possui 3 ferrões serrilhados e venenosos que não matam, mas podem causar efeitos desagradáveis, como ardências até paralisia temporária dos membros atingidos. Por isso recomenda-se cuidados por parte dos pescadores, banhistas, surfistas e turistas em geral. Em caso de ferroada, a sugestão é lavar a região afetada com água morna.

Original de Florianópolis (SC), o berbigão é um peixe muito comum no preparo de pratos com molhos de espaguetes na Itália sendo bem adaptado ao paladar brasileiro.

Apesar do nome, o camarão 7 barbas possui apenas seis “barbas” e também é conhecido como camarão-de-areia e camarão-ferro. Além desse, o camarão cultivado em cativeiro é outro tipo sugerido para consumo neste mês de agosto.

O cascote se assemelha ao curuca, ao cururuca e a corvina. Essa espécie é muito comum no sul do continente americano, especialmente no sudeste brasileiro.
Jundiá é um peixe de água doce comum da América do Sul e abundante no Rio Grande do Sul. Também pode ser conhecido como mandi-guaru e bagre-sapo e ainda apresenta rápido crescimento e taxas altas de reprodução.

O peixe mandi é encontrado nas bacias hidrográficas brasileiras, especialmente na região da Amazônia. Esse tipo prefere desovar em pequenos afluentes, por isso é importante conservar o seu habitat.

Conhecido como peixe espada, o meca pode ser encontrado em todo o litoral brasileiro. Alguns peixes meca atingem até 4,3 metros e chegam a pesar 540 quilos. O seu maxilar alongado lembra uma espada e é usado para capturas e para protege-lo de predadores.

Merluza é um peixe de carne mais magra e de águas salgadas que habita os oceanos Atlântico, Pacífico e o Mediterrâneo.
A sardinha fresca vem da costa e pode ser encontrada ao longo da Bacia do Sudeste brasileiro. Esse pequeno peixe foi um dos primeiros a ser enlatado. O costume surgiu na Itália, no período de Napoleão Bonaparte.

A principal característica do peixe serra sem dúvidas é seu imenso focinho e o maxilar alongado com dentes – totalizando 20 pares - no lado exterior. A espécie é comum em regiões de clima tropical e seu consumo é muito frequente no Japão.

Sororoca é um peixe que pode ser encontrado no nordeste brasileiro o ano todo e nas regiões sul e sudeste do inverno ao fim do verão. Por muitos é considerado um dos tipos mais bonitos pela sua coloração: dorso de azul-esverdeado a cinza-escuro, com a metade inferior branco prateada, flancos com manchas arredondadas e amarelas, douradas ou marrom claro.

De coloração rosa-alaranjada, a trilha é um peixe de água salgada e seu sabor lembra o gosto do camarão do qual se alimenta. Inclusive é esse peixe que indica o caminho para encontrar camarões, por isso o seu nome.

O nome Tucunaré tem origem indígena e trata da lenda de um índio do Amazonas que mergulhava no fundo do rio para pescar piranhas - o principal alimento desse peixe – e desapareceu misteriosamente quando surgiu a espécie colorida.

Estes peixes e outras 90 variedades você pode encontrar na Feira de Pescados da CEAGESP, que acontece de 3ª a sábado das 2h às 6h no Pátio do Pescado do Frigorífico São Paulo (FRISP) - entrada pelo portão 15 da Rua Xavier Krauss (esquina com Av. das Nações Unidas - Marginal Pinheiros).

Nenhum comentário:

Postar um comentário