quinta-feira, 9 de junho de 2016

CeasaMinas: Hortaliças ficam mais caras e frutas caem de preço




                                Cebola teve alta de 38,5%
                        Imagem inline 1

O preço médio do grupo das hortaliças (legumes e verduras) apresentou alta de 6,3% no fechamento de maio em relação a abril no atacado do entreposto de Contagem da CeasaMinas. Em compensação, caíram os preços das frutas, com redução média de 6,6%, e o dos ovos, com 5%. Entre as hortaliças, batata e cebola influenciaram as altas. No grupo das frutas, os destaques das quedas foram mamão formosa, tangerina ponkan, e bananas prata e nanica.

De modo geral, a alta das hortaliças pode ser explicada pela queda no volume ofertado de produtos representativos, como resultado de problemas climáticos ou de entressafra.

No caso da batata, que ficou 33,5% mais cara, passando de R$ 2,21/kg para R$ 2,95/kg, o excesso de chuvas principalmente nas regiões produtoras de São Paulo, Paraná e Sul de Minas Gerais afetou a produtividade da hortaliça.

Já a alta de preço da cebola (38,5%) foi influenciada pela participação de variedades importadas, principalmente da Argentina. Em maio, 30% da cebola ofertada na CeasaMinas foi importada. Com o aumento do volume nacional previsto para este mês de junho, a tendência é de queda no preço dessa hortaliça.  

Também contribuíram para a alta do preço do grupo das hortaliças a abobrinha italiana (23,4%), mandioca (20,3%) e tomate (6,8%). Apesar do aumento, a situação do tomate ainda pode ser considerada favorável para o consumidor, já que o preço médio de R$ 1,25/kg no atacado está abaixo da média anual (R$ 1,55/kg) de 2015.  

Há também hortaliças com quedas de preços, em maio, com destaque para a cenoura (-47,5%), repolho (-39,8%), beterraba (-29,7%), moranga híbrida
(-15,4%) e couve-flor (-7%).

Frutas

Influenciadas pelo aumento da quantidade ofertada no entreposto de Contagem, as frutas que mais contribuíram para a queda de preço do grupo foram o mamão formosa (-47,3%), melancia (-35,5%), tangerina ponkan (-36,2%) e bananas nanica (-27,9%) e prata (-13,7%),

Ficaram mais caros em maio o limão tahiti (31,9%), manga (14,8%), mamão havaí (6,7%) e maçã nacional (3,9%). O mamão havaí já começou a apresentar queda de preço no fim de maio, após aumento da oferta, e deve ficar mais barato ao longo de junho.

Já a oferta de maçã nacional tem sido prejudicada neste ano pela quebra de produtividade nos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, após  chuvas e geadas.

Ovos
 A queda de 5% no preço médio dos ovos no mês passado é resultado da redução da demanda, após o período da Quaresma. Em maio, a dúzia foi negociada no atacado a R$ 2,84, ante R$ 2,99 em abril.

De acordo com o chefe da Seção de Informações de Mercado da CeasaMinas, Ricardo Fernandes Martins, a expectativa é de que a situação geral de preços dos hortigranjeiros fique mais favorável ao consumidor a partir de junho, graças à previsão de melhoria das condições climáticas nas principais regiões produtoras.  

Principais altas de preços

Hortaliças
Batata
Cebola
Tomate (situação ainda favorável para consumidor)
Mandioca (situação ainda favorável para consumidor)
Abobrinha italiana

Frutas
Limão tahiti
Manga
Maçã nacional
Mamão havaí (tendência de queda em junho)



Principais quedas de preços

Hortaliças
Cenoura
Repolho
Beterraba
Moranga híbrida
Couve-flor

Frutas
Mamão formosa
Melancia
Tangerina ponkan
Banana prata
Banana nanica (caturra)

Nenhum comentário:

Postar um comentário